Desabafo de um Ser Humano Confuso

Depois de ler este desabafo do meu primo e co-autor deste blog no Facebook, que suscitou uma interessante conversa, vi mesmo que precisavamos de um forum para debatermos as nossas ideias.

Já tinha a ideia para um blog destes guardado na minha mente a algum tempo, mas este post fez-me acelerar o processo, foi a última gota d’água.

Aqui vai:

Desabafo de Um Ser Humano Confuso, por Victor de Barros

Antes de mais, o que me motivou a escrever essa nota foi uma lição que aprendi com os meus primos que viveram comigo durante muitos (alguns) anos: nada nesse mundo é obvio. O que é para além da dúvida pra uns, não faz nenhum sentido pra outros. Tambem tenho que dar credito à Nair Silva, porque essa nota é inspirada na nota “Desabafo de um angolano”, postada pela propria. Agora, ao que interessa… gostaria de ter uma clarificaçao a cerca de dois assuntos que considero de extrema importancia.

O primeiro, como nao podia deixar de ser, é religiao. Eu nao entendo como as pessoas rejeitam a ideia de Deus. Como é que alguem acredita que isso tudo que é o nosso mundo e o universo apenas “é”, sem mais nem menos, sem nenhuma “força-maestro” por assim dizer. O que acho mais estranho, é a contradiçao forçada entre a ciencia e essa noçao divina! Elas nao têm que ser adversarias. Pelo contrario. Ao meu ver, a ciencia apenas evidencia mais a existencia de uma força maior… um Deus. O que me leva ao proximo ponto: a interpretaçao da Biblia. Como é possivel acreditar que a Biblia é literal na sua integra? Existem partes que sao obviamente figurativas, outras literais e outras ainda incertas entre as duas possibilidades. Adicionalmente acredito que a Biblia nao é pra ser seguida, mas sim pra ser aplicada. As historias servem para ilustrar o que é aceitavel e o que nao é nos olhos do Senhor. Apenas isso e nada mais. Nao é suposto seguirmos conceitos deduzidos, mas simplesmente seguir o que está explicitamente descrito como algo a ser seguido.

E finalmente, nao acredito na religiao como uma entidade estabelecida. Se eu fosse Deus, o ultimo sitio no qual iria procurar gente pra salvar seria numa igreja ou templo ou qualquer que seja o nome atribuido a uma estrutura similar. A maior parte dos religiosos estao a espera de uma versao do paraiso. Este é o motivo da sua crença. Outro aspecto contra a religiao é o numero de atritos entre elas nos mais variados temas. Por exemplo, os Testemunhas de Jeova (TJ) nao celebram o natal porque tem origens pagas e nao esta na Biblia, mas ao contrario dos Adventistas do 7º Dia, o dia deles de adoraçao nao é necessariamente o Sábado (um dos 10 mandamentos). Os adventistas por sua vez, salvo esteja errado, celebram o natal (que de facto nao esta explicito na Biblia). A igreja Católica sequer promove o estudo da Biblia por parte dos seus crentes. Isso sem falar de “religioes-empresa”, que dispensam comentarios e das religioes nao-cristãs. Nenhum desses atritos, na minha humilde, ignorante e sincera opiniao, ataca a essencia do que acredito que seja a mensagem divina central:

“Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.

Este é o grande e primeiro mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.

Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.”
(Mateus 22:37-40)

Nao é necessario ser crente durante anos, ser “expert” em religiao e na Biblia nem nada do genero pra aplicar esse conceito simples. Pelo contrario, o amor mais sincero é aquele ignorante, nao baseado no entendimento mas sim no significado do objecto desse amor para nós. Se eu fosse Deus, eu procuraria por isso e nao por pessoas que deixam de ser o que sao por causa da prespectiva de um futuro melhor, sem pobreza, tristeza e nao sei o que mais que é o paraiso. E se pararem para pensar, nem precisariamos chatear Deus, que ja fez o favor de nos criar, para resolver os nossos problemas se esses principios fossem aplicados por TODO O MUNDO, criando um “paraiso” aqui mesmo, nao amanha, mas hoje. Mas ja que isso é pedir de mais para nos os humanos, aguardemos pelo retorno do Senhor, para sermos julgados e como em todos os sistemas da humanidade, uns poucos serem escolhidos para a vida eterna enquanto outros “queimam eternamente no mármore do inferno”… isso se dermos tempo ao Senhor pra voltar e nao nos rebentarmos todos com o planeta usando essas armas nucleares a que estao a ser produzidas desenfradamente.

O segundo assunto deve ser obvio pra quem me conhece: politica. Tava a conversar com umas primas e de repente alguem fere os meus ouvidos com uma frase mais afiada que qualquer faca para os meus sentidos: “eu nao me interesso por politica”. Infelizmente essa opiniao é partilhada por muitos jovens hoje em dia. Eu nao entendo como é que alguem pode dizer e defender uma coisa dessas. Podemos nao morrer de amores pela politica e todos os truques de que ela é composta, mas nao nos interessarmos pela unica coisa que determina as nossas vidas. Sim, porque a religiao, a economia, a justiça e ate o entretenimento é governado pela politica. Os politicos determinam literalmente tudo o que acontece na vida dos cidadaos. E a juventude, que deveria ser a maior impulsionadora da naçao, nao se interessa por isso! É inacreditavel e inadmissivel. A nova constituiçao acabou de ser aprovada e nos nem sequer sabemos das suas implicaçoes. As mudanças apanham de surpresa o sector da sociedade que devia ser responsavel por elas. E tudo isso porque nós, os jovens, nao estamos interessados. Nao porque nao temos accesso a informaçao ou por falta de capacidade, falta de liberdade de expressao ou outro motivo qualquer. Simplesmente porque nao nos interessamos. Entao nos interessamos em que? Isso é como cozinharmos sem controlarmos a intensidade do fogao… e quando a comida queima ainda queremos reclamar. Nas nossas vidas, de uma maneira ou de outra, esta tudo conectado a politica, principalmente porque estamos numa democracia emergente onde as partes lutam para ocuparem e manterem as suas posiçoes definitvas. Envolvamo-nos e façamos uma mudança nas coisas que realmente interessam, para curtirmos mais as coisas que gostamos de fazer. Ao meu ver, é tao simples assim.

Peço encarecidamente para que alguem me esclareça os pontos descritos mais acima, porque eu acho que eu devo estar confuso das ideias, e que as coisas nao sao tao simplisticas como as vejo.

Anúncios

~ por Havemos de Voltar em Fevereiro 8, 2010.

7 Respostas to “Desabafo de um Ser Humano Confuso”

  1. E claro, como nao poderia deixar de ser, tenho que embirrar com o que ele escreveu. Aqui vai o comentario da resposta, transcrito do Facebook:

    Primo, sempre um prazer falar à toa contigo. Tocaste em dois grandes assuntos que merecem muito mais que um simples comentário no Facebook. São daquelas conversas que nos mantinham acordados até as altas horas da noite. E aqui já são duas da manhã…Esta resposta vai ser longa por isso vamos por partes. Para te parafrasear, esta é a minha humilde, ignorate, e sincera opinião.

    1) Deus
    Comecemos com alguns quotes, só para aquecer mais um pouco a conversa:
    “Be thankful that you have a life, and forsake your vain and presumptuous desire for a second one.” – Richard Dawkins… See More
    “I refuse to believe in a god that would send me to hell just for not believing in him.” Bob Snuka
    “But I don’t have to know an answer. I don’t feel frightened by not knowing things, by being lost in the mysterious universe without having any purpose — which is the way it really is, as far as I can tell, possibly. It doesn’t frighten me.” – Richard Feynman

    a) Sou de opinião humilde, ignorante e sincera, em sem querer ofender ninguém, que o Deus da bíblia é uma criação do ser humano primitivo e foi feito na imagem do homem, à medida das nossas capacidades cerebrais. O deus da bíblia é um ser vingativo, raivoso, e às vezes até parece infantil. Faz coisas que os homens na idade da pedra fariam. Coisas que não têm o mínimo sentido para um ser omnipotente que criou o universo. Mandava matar mulheres, crianças e bebés, por infracções mínimas…há quem leu a bíblia e contou que deus mata ou manda matar cerca de 2,270,365 pessoas, sem incluir as vítimas do díluvio, de Sodoma e Gomorra, e das pragas porque para estes eventos não nos são fornecidos números. O acreditar em este deus é um mecanismo que os seres humanos encontraram como forma de responder todas as nossas questões existêciais. É para nos ajudar a dormir melhor à noite. Se existe um deus, certamente que não agirá como uma criança a fazer birra, como faz este deus da bíblia.

    b) Dizer que porque há um universo é só em si prova de que esse deus existe, é um argumento irregular (fallible). É uma falacy, porque este argumento não segue as leis da lógica. A complexidade do universo não prova que deus existe – prova simplesmente que o universo é complexo. Porque vejamos, se tudo tem que ser criado, quem é que criou deus? Ademais, a complexidade do universo ultrapassa (altrepassa, se és o Sebem) as nossas capacidades cerebrais. O nosso cérebro não é capaz de perceber o que é o universo e o que isso implica. Dizer que foi ‘deus’ que fez é simplesmente uma forma de nos mantermos calmos, porque se tentares pensar sériamente na origem do universo e tudo que isso implica, vai te começar a doer a cabeça e cairás num question mark gigantesco. É um exercício em futilidade. Eu já tentei.

    c) Acreditar em um deus como o da bíblia é contra os nossos 5 sentidos. É por isso que se inventou a fé. A fé é a capacidade de acreditar coisas sem provas. Isso é contra a natureza explícita do ser humano. A única razão porque estamos vivos até hoje como espécie é porque nós somos totalmente dependentes nos nossos 5 sentidos para viver. Temos que ver, tocar, ouvir, para ver que as coisas são reais. Da mesma maneira que paramos de acreditar no Pai Natal quando eramos crianças porque vimos que a história é fisicamente impossível, porque não fazemos o mesmo com esta noção de deus? Os nossos sentidos não nos permitem acreditar num deus, porque vimos que já que não o podemos tocar nem ver nem ouvir, etc, Mas nós insistimos. Se fomos criados por deus, porque nos fez ele totalmente dependentes nestes tais sentidos que não nos permitem interagir com ele?

    d) Sou de opinião que to só acreditas neste deus em particular porque nasceste em Luanda, Angola. Portanto, nasceste no ocidente. Se tivesses nascido na China, aposto que acreditarias no Budda. Se tivesses nascido no Egipto, estarias a louvar ao Allah que nem o Mohamed Zidan. Se tivesses nacido Irão há uma grande possibilidade que serías Baha’i. Isto é para dizer que o teu deus é um sintoma da tua educação e posição geo-política no mundo. Mas mesmo assim, cada practicante da sua religião acha que só ele é que está certo e o deus do outro é inventado. Isso não faz confusão? É só mais uma amostra de que durante toda a nossa história como seres humanos, fomos encontrando histórias e figuras imaginárias para podermos responder às grandes questões da vida. Os deuses que fomos inventando são tão diversos como a diversidade dos povos do mundo.

    2) A bíblia
    A bíblia é uma colecção de fábulas e histórias primitivas contadas por um grupo de pastores da idade da pedra a milhares de anos atrás. A bíblia tem algumas boas lições de vida própria de um livro escrito por pessoas que ja viveram alguns anos, mas promove a intolerância, a intriga, e a morte. Penso que gays são pessoas como nós, mas na biblia eles são mortos. Penso que não devemos ser mortos por acreditarmos em deuses diferentes, por pura função de onde nascemos, mas a biblia acha ao contrário. Se seguissemos a bíblia a letra, más que 70% da população do mundo iria ser morta nas formas mais macabres. Num inferno da eternidade. Ou seja, deus deu-se ao trabalho de nos criar para depois matar-nos a todos. A Tanya que vive no Uzbequistão, é boa pessoa, ama o seu filho e marido, gosta do Futebol Clube do Porto e tem um coração benevolente, iria ser carbonizada no inferno eternamente porque nunca ouviu falar no deus cristão. A quantidade de morte que há na biblia é horrorizante. A bíblia se contradiz a si própria, contradiz a realidade, e em nome dela muitas atrocidades foram cometidas.

    Sou de ignorante, humilde, e simples opinião que cada um pode e deve pensar por si próprio, e chegar as suas próprias conclusões. Eu cheguei a estas porque desde uma pequena idade que fui fazendo perguntas que nunca foram respondidas de forma convincente. Sou totalmente contra a opinião (que respeito) da Nair por exemplo que acha que devemos introduzir os 10 mandamentos na sala de aulas, por exemplo. O hábito de ensinar religião nas crianças em vez de as leis básicas da quimica, fisica e etc é perigoso.

    Duas mãos a trabalhar fazem muito mais que duas mãos a rezar.

    Alguns links para os interessados:

    http://www.thinkatheist.com/profiles/blogs/visit-to-a-mormon-church

    http://www.kontraband.com/blog/18909/Arguments-Against-Atheists/

    http://www.chrisbeach.co.uk/viewQuotes.php?QuotePage=1

    http://thebeattitude.com/2009/05/28/losing-my-religion-why-i-walked-away-from-christianity/

    • bem claudio, li o teu coment, e epa, sabes comé, so obrigado a descordar ctg, ja sabes! mas concordo com algumas coisas meu bro, eu tb tenho algumas duvidas sobre alguns assuntos.
      bem falando de Deus, concordo contigo que deus matou muita gente no passado, algumas vezes acho mesmo que foi abuso do poder. mas se formos a ver, a nação de Israel, era a nação de Jeová. Eles tinham grandes privilégios. Tinham muito mais conhecimento que todos os outros povos, por exemplo sobre quarentena, como lidar com os escrementos (que nojo) (ver levítico) e tal e ainda ganhavam todas as guerras, eram libertados de cativeiros, como o de faraó (as 10 pragas), e tantos outros. Deus lhes prometeu uma terra que manava leite e mel, (a terra prometida) Eles até mesmo falavam diretamente com Deus. todas as mortes tavam preditas na lei. Eles tinham uma lei muito rígida. Mas enumeras vezes tiveram o perdão de deus, já que muitas vezes adoravam outros deuses, baal, o bezerro de ouro, entre outros, reclamavam de tudo, do maná, etc. Deus fazia milagres a frente deles e eles pura e simplesmente ofendiam a Jeová muitas vezes. Deus sempre os castigava, as vezes com a morte, mas depois era só se arrependerem, e deus os perdoava. Muitos de nós humanos não faríamos isso!
      Muitas das mortes também aconteciam porque os humanos pura e simplesmente não acatavam os avisos. Como no caso de Sodoma e gomorra, na arca de Noé, faraó nem com as 10 pragas libertou os israelitas, na destruição de Jerusalém em 67 AEC, etc. Deus foi muito paciente com estes, até que teve mesmo que os destruir. Ele foi tão bom, que até nos deu o seu único filho, para nos livrar do pecado de adão e nos ainda lhe matamos daquela forma. Agora pensa, qual é o pai carnal que veria o seu filho a sofrer daquela maneira e permitiria? Se fosse eu estressado como sou, era só um raio na cabeça de cada um e fim de papo!!
      Pra mim, não necessitamos de ver a deus, alias, há quem diga que nem precisamos assim tanto dos olhos para viver. Há cegos que tem uma percepção incrível da realidade. No nosso dia a dia mais de metade das coisas que estão a nossa volta, nós não vemos. Não vemos o calor, as radiações UV, as ondas de radio, etc. os cientistas não vem os átomos diretamente. Incrivelmente, sabe-se que existe mais que 3 dimensões. Uns falam em 11 dimensões. Como é possível isso? Então, o estudo sobre algo faz a diferença, que tu até parece que vez as coisas. Os químicos antigos, praticamente conseguiam ver os átomos. E é isso que deus quer de nós, que o conheçamos por suas ações, e pelas suas criações. Crer que o universo se criou sozinho, também não é solução. Agora também não sabemos quem criou deus. A bíblia fala que deus já existe desde sempre. É algo impossível de se conceber. Agora, existem muitos deuses, como sempre existiram, assim como também existem varias teorias sobre muitas coisas. Nem todos os povos acreditam na ciência como nós. Mas será que eles fazem um estudo rigoroso como por exemplo as TJ fazem? É muito fácil falar, mas provar é a pior parte!
      As TJ estudam, pesquizam! A fé em algo não vem atoa. Nós confundimos fé com idiotice! Crer que deus vai te dar casa, carro, dama boa, é mesmo idiotice. Qual é a base disso? Deus fez milagres antigamente, mas eram mais do tipo, abençoar as colheitas, permitir que alguém conseguisse ter filhos, abençoar a descendência da pessoa, ou até mesmo multiplicava os bens da pessoa. Mas hj em dia já não há milagres, e mesmo que houvessem, não seriam casas, carros, ou dinheiro na conta.
      Agora, a fé que deus vai criar um paraíso, no futuro tem fundamento. Adão e Eva foram criados no paraíso. Que deus vai destruir os maus também tem, porque já fez isso com o dilúvio. A fé verdadeira surge de pesquisa, estudo minucioso dos acontecimentos passados, e fazendo um paralelo com o futuro.
      Não é isso também que nós todos fazemos? Comprar o Cristiano Ronaldo por 100 M de dólares (ou algo parecido) é uma clara demonstração de fé! É certo que já provou que é grande jogador mas que garantia alguém tem que vai continuar a render assim? Noutro pais, noutra equipa? Quantos já não fracassaram? Não ta ai o Ronaldinho? Só a fé é que te faz fazer isso não concordam?
      A vida sem fé não era possível. Tudo que criamos a longo prazo, é com base na fé. Estudamos a tendência de algum acontecimento, as condições favoráveis e depois esperamos que volta a acontecer no futuro! A verdadeira fé é igualzinha.

      No que diz respeito a biblia, não é claramente um livro de homens. Nem pelo facto de serem os homens a escrever, porque como deus deveria fazer? Fazer chover bíblias do céu? Quem garantia que essas bíblias fossem enviadas por deus? Se alguém tiver uma idéia melhor de como a bíblia deveria ser escrita então por favor apresentem. Estes homens foram inspirados. Não existem também pessoas inspiradas (possessas) por demônios, ou que tem pacto com o diabo? Só de cantores brasileiros têm muitos (Xuxa, Alexandre pires e tals…). estes homens eram inspirados por deus (2 pedro 1:21)
      Então vejamos. A bíblia foi escrita num período de 1600 anos, é harmoniosa do principio ao fim. Conta anos de historia humana, mas o foco é a realização do propósito de deus. Em Isaias 40:22, diz claramente que a terra é redonda. Algo só descoberto no século 19 ou 20, sei lá. Em Jô 26:7 diz que ela está suspensa sobre o nada. – Os relatos da bíblia são tão específicos que contém relatos exatos, com todos os detalhes de nomes, datas, até dos antepassados da pessoa. A pessoa que escreveu, nem os conhecia sequer. – Tem escritores da bíblia que mensionam os seus próprios erros e punições, (números 20:2-12)
      As profecias desta são talvez a prova maior. A profecia de Isaias, sobre babilônia se cumpriu na integra (por favor vejam Isaias cap: 13, 14, 44) e podem conferir com relatos históticos. Babilônia antiga fica a 80 km de Bagdá, e nunca mais foi habitada, como estava predito (livro a bíblia ensina pag 24)
      Não acho que a bíblia diz que quem não acredita em deus deva ser morto. As outras nações ao contrário de Israel, eram pagãs, e tinham a sua vida normal. So nas batalhas é que deus beneficiava os israelitas. Sobre os gays, também não sei, se já nascem assim, ou não. Ainda é uma dúvida que eu tenho.
      A bíblia não menciona inferno. É o seguinte: a bíblia como qualquer livro, tem figuras de estilo, como nós também usamos todos os dias. Um dos problemas das pessoas que estudam a bíblia é que como eu escrevi no artigo lógica, é que não a lêem com sentido crítico. Lêem as metáforas como se fossem realidade. Mas muitos dos conceitos que se aprende na igreja, como alma imortal, e inferno, já vem das religiões pagas, e so foi depois adicionado as crenças cristas, no século IV se não to errado por Constantino, como vimos no livro código davinci. Quando estudamos um poeta, não estudamos poemas isolados, mas sim a obra num todo, e ainda donde ele veio,e o meio onde vivia. Só depois é que os poemas fazem sentido.
      Ao passo que vas estudando a bíblia, com as TJ tudo aos poucos vai fazendo sentido. Algumas duvidas vão continuar,mas muitas vão ser respondidas. Claudio (e quem ler) porque não estudas com um TJ? É so falares com um, é de graça e sem compromisso. Nem que for só 15 minutos por semana(meia horita) já ta bom.

      Leituras recomendadas: o que a bíblia realmente ensina (what does the bible really teach)
      a tradução do novo mundo das escrituras sagradas (new world translation of the holy scriptures) http://www.watchtower.org/
      Podem pedir um livro mandando uma carta para o nosso endereço em qualquer pais, ou mesmo por e-mail acho que também dá. Tudo de graça.

      • Hahaha bem meu brada Paulo também se não respondesses eu estranharia! Como dizem os ‘camones’, acho que a opção aqui só pode ser “agree to disagree.” Não é hoje que vou fazer dum creente num atéu ou agnósitco, e vice-versa. Estamos os dois muito enraízados no nosso ponto de vista. Continuo a achar que o deus da bíblia é demasiado parecido com o ser humano, e até muitas vezes mais irracional que este, para ser tomado a sério. Porquê que um ser que criou o universo vai se estressar e mandar chuver em toda terra para matar todos os seres humanos, quando a lógica nos diz que ha n maneiras de ele/ela/it tomar conta do problema? Não sei se estou-me a fazer perceber, mas muitas das vezes as soluções encontradas por Jeová parecem-me muito…a ser humano.

        Li com atenção os teus pontos sim senhora. Sempre me espanto com o fenómeno da fé. Adivinhar o que Deus irá ou não fazer não nos compete e é impossível. Não é sequer possível a mente do homem, que nem sabe ou sonha saber a origem do universo, tentar perceber a grandiosidade da mente de um ser que chamaremos de deus. É simplesmente impossível. E é daí que parte a minha total descrença na religião e da maneira que deus (se é que existe) é encarado.

        Alguns dos meus problemas fundamentais com religião (ou, se preferem, o meu beef com ela)

        1) É melhor quem tiver sono ir dormir. Eu não vou mudar a mente do Paulo nem ele a minha, e gosto mesmo só de argumentar e de vez em quando falar um pouco à toa, só para não perder o hábito 😀 Estam avisados!

        2) Logo que se começa a mais simples análise ao universo como nós o conhecemos, temos um sentimento de pequenez intensa. Pelo menos é assim comigo. Nós, seres humanos, somos simplesmente insignificantes. Uma particula de pó no mar infindável do infinito. Pensem nisso um bocado. Nós existimos no infinito. A estrela mais próxima do planeta terra, tirando o sol, está a uma distância tão rídicula, que nós nem conseguimos sequer conceptualizar. A estrela mais próxima ao nosso planeta, a Proxima Centauri, esta a 39,900,000,000,000km de nós. Um pouco mais longe que o nosso kubico na Maianga até ao kubico do Leo na Gamek em hora de ponta em puro trânsito Luandense hehehe. E esta é só a estrela mais próxima ao nosso planeta, e todos sabemos que o universo extende por mais trilhões etrilhões de km que até custa-me pensar. Nem sabemos sequer se somos os únicos seres vivos no universo, mas com essa imensidade toda, custa-me muito, mas muito mesmo, acreditar que nós somos os únicos. Nem que os nossos conterrânes fossem uns simples mosquitos num planeta qualquer, ja é vida extraterrestre. Ou se calhar já existiu vida, ha trilhões de anos atrás. Sabe-se lá quão velho é o universo? Isso tudo só para perguntar, estará o ser que criou esta imensidade impensável, preocupado em saber se celebramos o natal ou não? Se celebramos a páscoa ou não? Se nos metemos na arca do Noé ou não? Se deve abençoar ou não a colheita do mano Joaquim no Bié? Não estamos a ser um pouco arrogantes, a pensar que nós, particulas de pó que somos, merecemos a suprema atenção nas nossas mais banais actividades como particulas de pó?

        3) A religião ocidental adora nos fazer crer numa vida melhor no paraíso em detrimento da nossa vida aqui na terra. Quer dizer, eu que sou estou vivo por um, digamos, milagre, eu que pude fazer parte no mais supremo prazer do universo de que sou capaz de imaginar, que é a vida, eu que consegui nadar mais rápido que todos os outros meus irmãos naquela noite fatídica a 21 anos atrás, eu que tive a sorte de nascer um bebé saudável em pleno coração de Luanda, eu que me foi ”dada” a magia da VIDA, vão me dizer que isto aqui é so a sala de espera para o paraíso? A VIDA JA É UM PARAÍSO! Antes de nascer, não concebia nada, era menos que um zero, era o nada. Quando morrer, tudo indica que voltarei a esse nada, um mundo sem alma, sem música, sem feijão de óleo de palma. Querem que fico com as mãos a abanar, meigo, herdado que nem ovelha por uns, humanos como eu, carne e osso como eu, que julgam saber todos os segredos e depois pedem-me parte do meu salário? Ou que fazem me vestir bombas e matar filho alheio por não acreditar no mesmo fantasma que eu? Nada. A mim não. Agarro as vidas com duas mãos, porque sei que basta um maluco para me acabar com este milagre. Basta uma bala, uma caída, um enfarte. Somos tão frágeis, e as nossas vidas também, que até da pena.

        4) Paulucho, voltando aos teus argumentos, falaste que há muita coisa que nós não vemos mas que sabemos que existem. As radiações, o calor, as ondas de rádio. Mas todos os dias usamos estas forças, e podemos sim senhora medir a sua existência. Estas coisas existem e só não as vemos porque os nossos olhos não foram equipados para isso. As radiações, fazem o raio-x possível, o calor faz-nos tranpirar e mede-se com um termómetro, as ondas de rádio fazem nos ouvir música boa no carro. Agora, deus, fazemos então como? Penso ser impossível responder a esta questão sem usarmos a palavra mágica, e pararmos de falar em termos lógicos e cientificos. E essa palavra mágica é a fé, que se define como “a crença em coisas para as quais não existem provas. E eu não consigo acreditar numa coisa assim. E tú que és granda químico, irmão, tens que abdicar de todos teus príncipios puramente cíentificos para teres capacidade mental para crer em Deus. Porque a ciência é incompatível com a fé na doutrina na biblia, por mais que o próprio autor do desabafo original queira dizer que não. Agora, se dizermos que o tal deus é algo inconcebível para nós, um ser que não interfere na nossa vida, ou seja, uma força suprema que não tem nada a ver com o homem, aí talvez ja consiga perceber melhor…

        5) Creio sim senhora que a vida sem fé é possível, sou prova disso 😀 Tenho sim pressentimentos, algumas superstições básicas que sei que são só mesmo superstições…

        Mas ia Paulo sei que não vou mudar a tua maneira de pensar nem a tua fé considerável, só posso estar grato de ter um brada que gosta de argumentar comigo! Porque nesse argumento mesmo, não há vencedores…e se existe um deus, ele está-se a rir de nós…

  2. Agora acerca da política. Não me espanta que os jovens em Angola sejam apatéticos em relação a política. Com uma cultura do “Xé menino não fala política”, não se poderia esperar outra coisa. Vejamos bem. Em Angola não existe e nunca existiu política digna de registo. A nossa política é infantil. Angola não tem e nunca teve tradição política como deve ser. Primeiro tivemos a aberração do colonialismo, da escravatura e do monangambé. Depois foi a vez do partido único, em que o debate de ideias, a crítica construtiva, a troca de opiniões divergentes, era expressamente proíbida, até mesmo dentro do partido no poder. Quem se esqueceu do 27 de Maio? Nesta data foi exterminada muito boa gente, muitos quadros que se estivessem vivos hoje talvez dariam outro rumo ao país. Se fossem de pensamento contrário ao do Kota Neto, ai ai. Leiam o livro Purga em Angola, da Dalila Cabrita Mateus e o Alvaro Mateus. No outro grande partido do país, foram mortos barabaremente todos que não concordavam com as palavras do Kota Bimbi. Ou seja, o angolano ficou com a cultura de que a discordância com o chefe, o debate público, daria lugar à morte.

    Hoje em dia, com a democracia de bananas que temos, a situação está como está. O debate público, as opiniões divergentes, prontos, a essência da política não nos é permitida. Está tudo viciado. Até nas nossas próprias casas a conversa é “Filho tu tens que ser do MPLA.” Acabou. Não ha debate, não ha trocas de ideias, nada. O angolano não sabe distinguir a política e o estado. O partido é omnipotente e omnipresente e esquecem-se que o partido é uma função do estado, não vice-versa. Depois, na mídia estatal, a propaganda é tanta que até mete nojo. Um caso recente foi o não-debate acerca da nova constituição, em que “jornalistas” como o Deputado João Melo passavam a vida no Jornal de Angola a atacar e a chamar nomes a todos aqueles que ousassem mostrar o mínimo receio à esta barbaridade que estamos aqui a chamar de constituição.

    A política precisa do debate, da troca de ideias, de opiniões diversas. Na nossa angola só é promovido o culto ao chefe, uma única linha de pensamento, e o hábito de que é preciso ser de determinado partido para se singrar na vida. Na nossa terra, pertencer ao governo significa enriquecer. Ja perdemos o conceito de servir ao estado e ao cidadão. Para agudizar o problema, a nossa juventude é a que estamos com ela. Passam a vida em festa atrás de festas, os valores estão todos corrompidos, as maratanos é que estão sempre a bater. Não temos o mínimo conceito de política activa. Nas nossas idades, já os grandes obreiros da independência de Angola estavão a se reunir na Casa dos Estudantes em Lisboa, estavam a ingressar partidos revolucionários para iniciar a luta contra o colonialismo. Nos estamos a ingressar no Dom Q. Dá no que dá – os nossos governantes nos avacalham. Não querem saber do voto da juventude. E se tens uma opinião contrária ao estabelecimento, a tua voz é abafada, como acontece na nossa casa. Talvez até esta aberração da constituição foi necessária para o pessoal acordar do estupor onde se encontra. … See More

    Portanto, acho que o país precisa de se amadurecer. Com as próximas eleições em 2012, os angolanos ja vão começar a perceber que eleições são uma coisa regular e que o governo tem que servir o povo. Vai surgir, um dia, o conceito de accountability, que no nosso país não existe. Vai demorar, e muita coisa tem que mudar, mas um dia vamos chegar ao ponto de a juventude participar activamente no processo político angolano.

    Por enquanto, só nos resta ficarmos atentos. A kassumuna quiz me morder, mas eu não deixei.

    • Cláudio não sei se a juventude vai realmente acordar tão cedo. Eu acredito que a nossa política irá caminhar para o que se passa actualmente em Moçambique. Apesar de lá haver muitas cabeças pensantes, esses mesmos, em épocas de eleições não conseguem ter punho firme. Debato diariamente com Moçambicanos, muitos deles dizem se sentirem observados e não confiam muito um nos outros, quando o assunto é política. Dizem também que têm de pertencer ao partido (ter o cartão) para poderem conseguir emprego e outras regalias. O país vai vivendo assim, mas dá perceber que muitos têm dentro de si a vontade de mudança, mas ninguém faz nada. Acredita-se que seja medo de uma nova guerra. Os jovens que embarcam para a política têm mais ambições pessoais do que nacionais, os outros, coitados, afogam essas frustrações na bebida. Actualmente em Moz vive-se uma grave crise de alcoolemia, pior que a da Rússia, onde até encontras jovens de 12 anos a beber nos bares com cotas de 40. É esta realidade de um país semelhante ao nosso e que considera-se ter um sistema político mais “maduro” do que o nosso.

      Quando falo com jovens angolanos a viver em Angola só me desiludo cada vez mais, parece que ninguém está para aí virado e até já me chamaram de “velho” por tentar introduzir este tipo de conversas. As jovens então parecem ser um caso perdido, são como uma pérola no oceano as que se interessam pelos problemas da sociedade. Como é que elas poderão exigir emancipação e direitos iguais, na constituição? Acredito que estes problemas resolvem-se com um ensino de qualidade que incentiva os jovens a desenvolverem competências para formularem pelo menos uma análise crítica do que se passa a sua volta.

      Mas nem tudo está mal, felizmente tenho conhecido aqui alguns conterrâneos, com os quais tenho debatido semanalmente estas questões e me fazem acreditar que nem todos os jovens angolanos estão perdidos. Actualmente o que mais quero é voltar para Angola e dar o meu contributo para que não caminhemos para um caso similar ao de Moçambique…

  3. dois e dois são quatro ; ninguem questiona ; então é verdade !
    a biblia todos ; todos questionan ; então é mentira

  4. Os cristão precisa de entender quando Deus fala este tema faz confusão na minha mente vamos buscar as coisas que pode mudar a consciência do cristão para cristo a politica não pode entrar na igreja, pregador a quele que tem compromisso sério com a palavra senão iremos destruir a própria pastor deixe de olhar nos bens material ore para entender o que deus tem para com a igreja.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: